Informativo

Informativo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Animais domésticos podem desenvolver problemas respiratórios em decorrência da exposição frequente à fumaça de cigarro. Estudos indicam que os malefícios à saúde identificados em animais em contato direto com a fumaça de cigarro são muito semelhantes aos desenvolvidos por seres humanos fumantes passivos. Segundo os cientistas, as toxinas que compõem o cigarro são extremamente prejudiciais aos animais, afetando o sistema nervoso de cães e gatos.

Gatos

Gatos que vivem com fumantes têm duas vezes mais chances de desenvolverem câncer. A limpeza diária dos pelos pode expor seus tecidos orais às perigosas substâncias cancerígenas presentes no cigarro. Pesquisas também mostram que gatos que vivem com fumantes apresentam nicotina e outras toxinas na urina.

Cães

Tumores nasais e câncer de mama são mais recorrentes em cães que vivem em casas de fumantes. Esse tipo de tumor é especificamente encontrado entre as raças de focinho comprido, como os Retrievers e os Pastores Alemães. Já nas raças que tem focinho curto, como os Boxers e os Buldogues, observou-se aumento nas taxas de câncer de pulmão.

Cuidados

Para proteger o seu animal o ideal é parar de fumar. Mas enquanto você está tentando, é possível minimizar os riscos tomando alguns cuidados:

  • fume apenas ao ar livre;
  • use um purificador de ar de alta qualidade;
  • mantenha os cinzeiros limpos e coloque os resíduos em sacos bem fechados;
  • lave as mãos depois de fumar e antes de tocar o seu animal.

Em caso de suspeita de ingestão de nicotina, consulte imediatamente o seu veterinário.